Busca Simples   
Águas Quentes

Elvis Pedro Lobato
Foto de Elvis Pedro Lobato

         No mundo, em especial na Europa, existem águas quentes com as mesmas propriedades terapêuticas de Caldas Novas, não com a mesma abundância, que são utilizadas única e exclusivamente para o uso medicinal. Caldas Novas, graças a abundância de suas águas dá-se o luxo de ter vários clubes e hotéis com grandes piscinas de águas quentes naturais para o entretenimento de milhões de turistas que visitam a região todos os anos.
         Caldas Novas, nos primórdios da sua fundação foi divulgada pelos quatro cantos do país e no exterior, graças as propriedade terapêuticas de suas águas, onde inúmeras pessoas chegavam em Caldas Novas, com problemas crônicos de saúde e faziam o uso diário nas águas tomando banho e ingerindo e conseguiam ser curadas.
         As águas quentes, são provenientes das camadas profundas do subsolo, quando afloram a superfície, trazem em dissoluções sais minerais e gases, que pelas suas composições físico-químicas, possuem comprovadas propriedades terapêuticas tanto para o banho e para ser ingerida.

Efeitos Benéficos:

    1. Afecções do aparelho digestivo
    2. Aumento da diurese e excreção do ácido úrico
    3. Estimulante do metabolismo das glândulas endócrinas
    4. Produz efeito sedativo sobre o sistema nervoso

Indicada para o tratamento:

    1. Reumático
    2. Alérgico
    3. Gastrite
    4. Afecções da pele
    5. Artrite
    6. Nevralgias
    7. Nefrites e afecções articulares
    8. Abaixa a pressão arterial
    9. Eliminação do depósito gotoso
    10. Melhora a digestão gástrica e duodenal
    11. Aumenta a vitalidade sexual
    12. Rejuvenescimento

Tabela com a composição química das águas termais:

Anidrido carbônico total (CO2) 95,6 mg/l
Anidrido carbônico (CO2) 16,7 mg/l
Alcalinidade 10,5 partes
Matéria orgânica 1,1 mg/l
Cloretos (CI) 0,4 mg,l
Sulfatos (SO4) 8,4 mg/l
Nitratos (NO3) 0,7 mg/l
Nitratos (NO2) 0,1 mg/l
Sílica (SIO2) 34,7
Ferro (Fe) 0,2
Alumínio (AI) 0,2 mg/l
Cálcio (Ca) 21,3 mg/l
Magnésio (Mg) 5,9 mg/l
Amônio (Nh-1) Traços
Alcalinos 76 mg/l

Fonte: Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo

Origem das Fontes Thermais

         Caldas Novas é considerada o maior manancial Hidrotermal do mundo. O complexo com inúmeras fontes de águas quentes é o responsável pelo intenso fluxo de turistas de todo o mundo,(de acordo com o SEBRAE Caldas Novas recebe todos os anos cerca de um milhão e meio de turistas), acreditando que estas águas tenham capacidade curativas para vários males.
         Foi justamente esse aspecto que desde o seu descobrimento atraiu pessoas de diversas procedências , sendo que muitas delas fixaram moradas no início e ajudaram na colonização. Eram, velhos, doentes, forasteiros, todos a procura da estância Hidromineral tão falada em Goiás e outros estados da união.
         As fontes termais, atraíram e continuam chamando a atenção de dezenas de pesquisadores que questionam suas origens geológicas. Alguns estudiosos levantaram a hipótese de que tanto as altas temperaturas, como os efeitos na saúde seriam causados pela transformação do Urânio em Radônio, num processo que gera calor. Análises químicas e físicas feitas na fonte apresentaram teores baixos de radioatividade. Outros são favoráveis a mais antiga das versões que explica o fenômeno de as águas serem quentes porque brotam da cratera de um vulcão extinto há mais de 600 milhões de anos. Um dos pesquisadores , o cientista Rui Barbosa de Arruda Camargo chegou à seguinte conclusão: ''presume-se que, em época muito remota na era do vulcanismo ouve uma convulsão no planalto central de Goiás e, no seu epicentro, brotou uma grande montanha, de forma circular. Em seu topo abriu-se a chaminé de um vulcão, que passou a expelir lavas, cinzas e gases. Durante milhares de anos ele esteve em atividade, até que cessaram complemente suas emanações e a montanha inerte adormeceu por muito tempo. Outros milhões de anos passaram e, a erosão, provocada pelas chuvas torrenciais e pela ação do próprio vento, foi corroendo as suas bordas''.
         Os pesquisadores continuam dizendo que ''Os desmoronamentos sucessivos, decomposição das rochas e a dissolução das larvas e cinzas, carregadas pelas enxurradas, foram entupindo a cratera do vulcão extinto. O calor e a enorme pressão dos gases internos acumulados, abriram trincas na rocha da base da montanha e por elas começou a escapar vapor d'água de mistura com gases, que eram expelidos a grande altura. Formando-se, assim inúmeras fontes de ''gêiser'' em três pontos diferentes, da base da montanha, distanciados vários quilômetros um do outro''.Com o arrefecimento das atividades do vulcão e diminuição da pressão dos gases internos, os jatos dos ''gêiseres'' também foram diminuindo de altura e por fim passaram apenas a borbulhar pelos furos e trincas na rocha. Num desses pontos, especialmente onde era maior o numero de fontes a quantidade de água expelida era tão grande, que logo abaixo formava um ribeirão e, uns duzentos metros adiante se transformava em um rio de águas quentes. Dessa maneira surgiram as fontes termais de Caldas velhas, Pirapitinga e Caldas Novas.
         A teoria mais aceita atualmente é a do aquecimento da água pelo calor da terra. A água da chuva cai nas áreas de capitação da serra de Caldas Novas e Serra da Matinha, penetra no solo e depois se infiltra, através de camadas permeáveis e fendas nas rochas, ate grandes profundidades. Pelo principio da geometria, a cada 25 metros de infiltração na direção do centro da terra, a temperatura aumenta um grau centígrado. Assim a cerca de 1500-2000 metros de profundidade, a temperatura da água alcança 75.º, e sofre uma grande pressão. Essa água aquecida e com alta pressão segue o caminho de volta à superfície, através das fraturas das rochas, surgindo de forma natural na Pousada do Rio Quente, na lagoa de Pirapitinga. Desde 1972, surgem naturalmente em Caldas Novas.


Foto de Dionatan Rabelo da Silva

ENQUETE
PUBLICIDADE
®SPID - Serviços de Pesquisas e Informações de Dados - Av. Coronel Bento de Godoy Nº1067 Centro
Caldas Novas - Goiás - (64) 3453-0528